Tens uma dica?

Queres sugerir um livro?

©2019 criado por Book Gang. Todos os dias são dias de ler.

(estamos devagarinho a actualizar esta secção. Tenham paciência connosco. Somos só duas alminhas a criar este site.)

Sugeridos pela Helena em 2018

Um de Nós Mente,

Karen M. McManus

Dois dos ingredientes favoritos da Helena: Young Adult & suspense. Entramos no liceu de Bayview High e vamos conhecendo cada uma das personagens que está presente quando Simon morre. Mas o mais fascinante nem é tanto a procura pelo assassino, mas sim a forma como os acontecimentos vão mudando estas quatro personagens e as suas personalidades se vão desvendando aos nossos olhos à medida que tudo à volta deles muda. Um livro que foge ao Young Adult cliché e nos mostra miúdos que poderiam ser meros estereótipos (o popular, a nerd, o bad boy...) mas que se vão despindo de camadas e se mostram personagens cheias de profundidade e que nos emocionam por nos fazerem lembrar das nossas próprias angústias, medos, emoções, dramas e inseguranças dos nossos tempos de liceu. Por último, as reviravoltas e segredos são deliciosas e o final... altamente inesperado. É uma leitura 5⭐️ transversal a qualquer idade. A Helena leu num dia. Não queria sair de Bayview High.

O Quarto de Jack,

Emma Donoghue

@joana.m.claro

Há poucos livros que nos conseguem fazer sentir as emoções das personagens ao ponto de nos sentirmos angustiados pelas suas vivências. E o Quarto de Jack é uma história perturbadora, intensa, faz-nos ficar de coração apertado à medida que vamos seguindo o dia-a-dia de Jack e Joy, confinados num quarto de 37m2. A história é contada na perspectiva de Jack e inicialmente pode ser estranho ler numa linguagem infantil. Mas à medida que os diálogos entre mãe e filho começam, é impossível parar de ler. O Quarto não explora o lado da vítima nem do sequestrador mas sim o vínculo entre Jack e Joy que acaba por ser o ingrediente mágico. Este livro funciona tão bem porque nos mostra o mundo que uma mãe constrói para o seu filho perante as condições em que vivem - neste caso, em cativeiro num quarto que, para Jack, é o mundo.  5⭐️ porque é um livro que nunca vos vai sair da cabeça. Crianças e adultos devem lê-lo uma vez na vida.

As Raparigas Perdidas, Simone St. James

Esta história centra-se num colégio interno para onde vão as raparigas que ninguém quer após a II Guerra Mundial. A narrativa salta entre essa época e o presente enquanto vamos descobrindo mais sobre o que aconteceu na escola, onde estão estas raparigas no presente e quem é a Mary, o fantasma que parece ainda viver nos terrenos. Óbvias 5⭐️ por estar cheio de momentos chave tão intensos que parece que lá estamos e, ao mesmo tempo, tão real que se torna um pouco assustador. 

A Musa + O Miniaturista, Jessie Burton

A Helena leu A Musa em 2017 e ficou arrebatada pela narrativa que nos transporta para a guerra civil espanhola nos anos 30 e a cidade de Londres dos anos 60, a arte, a pintura, questões raciais da altura... e um quadro secreto que apareceu! Em 2018 leu O Miniaturista que nos leva para Amsterdão em 1686 e, mais uma vez, para um enredo incrível que aborda questões de sexo, raciais e classe social e alguma magia e suspense. Não são fáceis de ler mas valem 5 merecidas⭐️.

O Tatuador de Auschwitz, Heather Morris

@sobre.a.estante

Um relato feroz, onde vivemos pelos olhos de Lale Sokolov a brutalidade do Holocausto mas é também uma história de esperança, coragem, amizade e amor, com Lale & Gita a encherem-nos o coração. Os dois sobreviveram, encontraram-se após a guerra e viveram juntos até 2003, altura em que Gita morreu e Lale mergulhou na escuridão das suas memórias para deixar este legado brutal. 5⭐️ para Heather Morris que transformou as suas memórias neste livro obrigatório. 

Viver e Amar em Brooklyn, Emma Straub

Embora pouco falada cá, Emma Straub é um sucesso lá fora. Este primeiro romance publicado em Portugal é divertido e meio sarcástico, focado nas tensões dos relacionamentos. Conta a história de duas famílias nos subúrbios de NY e os dilemas do dia a dia: o sexo, a diminuição da paixão, os filhos, as saudades do passado, a rotina... 5 ⭐️ pela escrita crua e real e por ter uma família com duas mães.

O Ódio que Semeias, 

Angie Thomas

@_shine_like_gold

Intenso, emocionante e revoltante por sabermos que é inspirado numa realidade: o movimento black lives matter. Conta a história de Starr e do seu melhor amigo, morto por um polícia. Um Young Adult adequado a todas as idades e que todos os jovens devem ler. Um livro que nos faz pensar no racismo, na discriminação e nos estarmos no sítio errado à hora errada.  5⭐️e um Young Adult obrigatório.

Pedido de Amizade, 

Laura Marshall

Quem é esta pessoa que enviou um pedido de amizade mas supostamente morreu ha 20 anos? É entre o passado e o presente que vamos descobrindo o que aconteceu quando o grupo andava na escola e a Maria morreu. Mas, se morreu, porque está agora no Facebook? Com um final inesperado, este 5⭐️ faz-nos pensar nas informações que partilhamos nas redes sociais e que expõem tanto da nossa vida e segurança.

A Mulher à Janela,

A. J. Finn

O primeiro thriller do Book Gang, tornou-se um sucesso imediato. Daqueles que um leitor se deita às cinco da manhã porque não consegue parar de ler; que fica de tal forma dentro da história que pensa nas personagens como amigos e sente que também está a viver dentro do livro. 5 ⭐️ porque é intenso, louco, impactante e perturbante (de uma forma estranhamente boa).

Eleanor & Park,

Rainbow Rowell

Considerado um dos melhores Young Adult da década, não desilude! Com uma escrita simples,  transporta-nos para as emoções da adolescência e foi repescado pelo Book Gang durante 2019, tornando-se um favorito. Para rir, chorar e emocionar. 5 ⭐️ porque nos faz reviver o amor juvenil que é intenso e mágico (e trazer alguma dessa magia para a vida adulta). 

Mulherzinhas,

Louisa May Alcott

Dois clássicos obrigatórios que a Helena releu em 2018 e a emocionaram como (provavelmente) da primeira vez. A história da família March é intemporal e uma leitura adequada a todas as adolescentes de hoje. Os livros têm tantas mensagens e ensinamentos que, no meio dos costumes da época, ainda são tão actuais. 5 ⭐️ porque... como não dar?

0

CARRINHO